.A Nossa História

Do passado até ao presente

 

1981 Ainda a estudar na secundária, João Alexandre Ferreira Abreu teve o primeiro contacto com a área de electrotécnia.

1983 Por influência dos colegas de escola iniciou os seus primeiros passos na electrónica montando pequenos kit´s didácticos.

1984 Tendo deixado os estudos por iniciativa própria, foi trabalhar como aprendiz numa oficina de reparações de televisões e pequenos eletrodomésticos, em que a sua tia-avó Margarida pediu para o aceitarem “...o rapazinho é trabalhador e têm jeito...“, aonde permanece nove meses aproximadamente.

1985 O seu amigo de infância Paulo Lopes contagia-o com algo chamado C.B. (banda do cidadão). Nesta época já faziam dores de cabeça aos vizinhos com as suas locuções e emissões em onda média O.M., com os emissores a válvulas que construíam. (CQE5519) (Estação-Copacabana)

1986 Compra o meu primeiro rádio transmissor da Banda do Cidadão, havia sido contagiado pelo fenómeno da época.

1989 Iniciou-se a trabalhar para João Esteves, numa diferente actividade, montagem e reparação de antenas de rádio, televisão e satélite.

1990 No cumprimento do serviço militar obrigatório, apresenta-se no Batalhão de Informações e Reconhecimento de Transmissões (BIRT), aonde frequentou o curso de Cabo especialista, após o mesmo, foi mobilizado para a Companhia de Reconhecimento de Transmissões (CRT). No decorrer dos 12 meses de serviço militar obrigatório, desempenhou diversas tarefas as quais foram reconhecidas pelo Comando da Companhia e do Batalhão. Tal reconhecimento valeu-lhe vários méritos e um louvor.

1991 Regressado à vida civil, retomou ao trabalho deixado durante o ano anterior. Nesta altura registou-se como empresário em nome individual. Neste mesmo ano habilitasse ao exame de radioamador, em que obter o licenciamento para a categoria C. (CT1eon)

1993 No decorrer deste ano, iniciou a sua actividade empresarial por conta própria, em reparações de tv, rádio e antenas.

1996 Começou a fazer as primeiras reparações de radiotelefones profissionais, o seu cliente era uma Companhia de limusines.

1997 Um amigo dessa altura Jorge Cardoso, apresenta-o aos responsáveis de uma grande empresa na área de telecomunicações. Nesse mesmo período e por intermedio do amigo Fernando Magalhães, o fruto desse contacto revelasse ao fechar negócio com a maior Companhia de táxis do meu Concelho, e com o auxílio do amigo Jorge Cardoso renovam os equipamentos dessa empresa.

1998 Como colaborador da empresa a quem foi apresentado, instala o primeiro equipamento de truncking e a maior antena de dipolos dobrados que já alguma vez viu, numa Companhia de táxis de Lisboa.

1999 Teve a sua experiência na área de GSM, durante aproximadamente 12 meses.

2003 Efectuou o seu primeiro serviço para um Corpo de Bombeiros.

2004 Juntamente com a sua esposa de então Margarida Costa, cria e regista a marca comercial Lidercom e respectido logotipo, pois havia a necessidade de criar uma referência no mercado, que tinha de ser um pouco mais do que “o João dos rádios”.

2010 Põem em prática um sonho antigo, ao desenvolver em escala real uma rede rádio que permite o estudo a nível profissional, do comportamento dos diversos comprimentos de onda de acordo com a natureza em que são utilizados.

2013 Adquire os primeiros equipamentos de comunicações digitais (pDMR), com que se inicia na aprendizagem e compreensão desse tipo de comunicação.

2015 Investe num projecto pessoal que visa o aprofundamento no conhecimento das comunicações digitais, desta feita em DMR.

2016 No âmbito da responsabilidade social, a Lidercom auxilia de forma presencial, com meios rádios, na organização do encontro Origens na AEP. Neste mesmo ano é iniciado o apoio a uma organização de solidariedade social.

2017 Neste ano é instalada a primeira rede rádio DMR para uma companhia de táxis.

2018 Ano de grandes desafios tecnológicos, iniciasse o caminho no conceito POC. Em Setembro deste ano, o fundador da empresa conhece um jovem cheio de entusiasmo de seu nome Gustavo Encarnação, o qual assume o papel de aprendiz, sempre que a sua disponibilidade escolar o permite. Em Novembro, João Abreu e seu aprendiz, Gustavo Encarnação, iniciam a criação de um projecto de interesse público.

2019 Começa com a continuidade do desenvolvimento da criação do projecto iniciado em Novembro de 2018, por João Abreu e Gustavo Encarnação. Na fase de criação fisica deste projecto, a empresa Electro-Tacodisco assume um papel importante, ao disponibilizar as suas instalações, para nesse local físico e geográfico, se possam realizar testes próximos ao que será o ambiente real. A Lidercom foi a empresa escolhida pela AVIPG, para o fornecimento e implementação de meios de radiocomunicações de uso livre em várias aldeias, no contexto Aldeias Resilientes. A Lidercom-CTO em 16 de Junho, pós no ar a primeira radiobaliza (RB64562A) nos 27MHz em Portugal.